meta name="robots" content="noindex" /> Contraculturalmente: LITERATURA DE CULTO 11: PORNO



LITERATURA DE CULTO 11: PORNO

No seguimento do post sobre o Trainspotting, o Literatura de Culto deste mês debruça-se sobre algo de que toda a gente gosta mas nem todos o admitem, Porno...

Porno é o sétimo romance de Irvine Welsh, escritor Escocês obcecado por drogas duras e cultura Pop. Este romance é simultaneamente a sequela literária de Trainspotting, e a sua acção decorre 10 anos após as primeiras aventuras. Desta feita, o sexo é a droga que vem substituir a heroína como força motriz.

Porno é um livro direccionado apenas a quem leu/viu Trainspotting, pois voltamos a encontrar o mesmo grupo de indigentes que aprendemos a amar e mais alguns de outra obra de Welsh, intitulada Cola. Após a sua famosa fuga no final do primeiro livro, Mark Renton torna-se num infeliz proprietário de uma discoteca em Amesterdão. Begbie está obviamente na cadeia, recebendo todos os meses um pacote de revistas pornográficas gay sem conhecer o seu remetente. Spud (ou Batata) continua um pobre coitado agarrado ao cavalo, imaginando formas de salvar a sua mulher e filho da miséria, seja na vã tentativa de escrever um livro sobre a sua terra natal, seja por tentar que o assassinem de modo a que a sua família receba uma compensação pela perda.

Sick Boy, esse, toma o papel central no palco deste livro. Proprietário de um Pub Escocês, sonha com grandezas que tardam a chegar e deseja vingar-se de Renton com todas as suas forças. Um dia, um dos amigos do seu grupo de coquinados aparece no Bar com ideias de filmar um filme pornográfico na arrecadação do mesmo. A estrelinha da sorte brilha com mais vigor sobre Sick Boy! Entretanto Begbie é solto, e juntamente com o seu amigo pornógrafo, descobre Renton na Holanda. Mark borra-se de medo de Begbie, e para evitar ser descoberto por ele aceita financiar o filme pornográfico de Sick Boy. O plano de vingança é posto em prática.

Apesar de divertido e muito mais light do que a obra anterior, Porno acaba por revelar-se mais do mesmo. Algumas situações são apenas reciclagens doutras vividas 10 anos antes, e as personagens não mudaram um bocadinho. Sick Boy continua maquiavélico, Begbie não amoleceu um grama, Renton mantém-se falso e Spud é a personificação perfeita do agarrado. Ainda assim, é óptimo voltar a encontrar estas personagens e saber o que têm feito desde que largaram a heroína (quase todos, pronto).

Porno será adaptado ao cinema um dia, quando os actores de Trainspotting tiverem envelhecido o suficiente. Enquanto isso não acontece, o livro anda por aí e não é nada difícil dar com ele.

Etiquetas: , ,

« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

abril 06, 2006
Blogger Papo-seco relatou...

mais do mesmo exactamente o que já anteriormente tinha opinado

:)    



abril 15, 2006
Anonymous Dra. Daniela Mann relatou...

Desta vez passei para desejar uma Páscoa Feliz!
Beijinhos    



maio 09, 2006
Blogger jose relatou...

bem, eu quando gosto (quando presto culto a alguma coisa) raramente me importo com mais do mesmo. pelo contrário, até é bem-vindo. andei há uns tempos para me iniciar no irvine welsh, mas depois não sabia por onde começar e deixei-me estar quieto. enfim, fica para mais tarde.    



» Enviar um comentário