meta name="robots" content="noindex" /> Contraculturalmente: LITERATURA DE CULTO 14: THE PYTHONS AUTOBIOGRAPHY BY THE PYTHONS



LITERATURA DE CULTO 14: THE PYTHONS AUTOBIOGRAPHY BY THE PYTHONS

E agora para algo completamente diferente, um livro dos Monty Python.

The Pythons Autobiography By The Pythons é uma obra essencial para a compreensão daquilo que foram os Monty Python, fenómeno com mais de 40 anos que ainda hoje atrai novos públicos.

Um livro grande e pesado com centenas de fotografias e dados estatísticos, esta biografia oficial consiste na compilação e contextualização de entrevistas dadas por todos os membros da trupe (incluindo o há muito falecido Graham Chapman), sobre assuntos que vão desde os seus anos de infância, até ao seu desmembramento e mais além, passando obviamente pelo Flying Circus, pelos filmes e discos, pelos especiais em alemão. A qualidade das fotografias é inegável, com bastantes raridades para apreciadores dos Python e um detalhe tal que assegura a longevidade de um livro já de si enorme, e esta visita aos bastidores dos génios da comédia non-sense demonstra bem a originalidade e autenticidade do grupo, anos-luz à frente do seu tempo.

Os Python reunidos (Chapman está dentro da urna dourada)


O livro está estruturado como se fosse uma das animações de Terry Gilliam, e todos os membros lançam farpas uns aos outros como se ainda estivessem juntos. É esse o sentimento que o livro passa. Apesar de se terem separado oficialmente em 1982, os Monty Python vivem! Fãs dos Python, não se acanhem com o preço deste livro se o virem à venda...



Comprei o meu na Ghoul Gear, em Faro. Provavelmente a Fnac também o terá. Apenas disponível em Inglês, e não inclui absolutamente nada sobre o musical Spamalot.

Etiquetas: ,

« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

julho 07, 2006
Blogger naked sniper relatou...

este tenho q encontrar    



julho 07, 2006
Blogger El Gordo relatou...

Já o comprei há quase um mês mas ainda está em terceiro lugar na minha torre (de Pisa) de livros. Quando o vi à venda na Fnac pensei: "Hoje não vou almoçar só para comprar este livro!" Mas depois ainda consegui mordiscar uma sandes de bacon com spam, manteiga, spam, alface, spam, spam, spam e tomate, spam, spam, spam, spam, spam, spam e um pouco de milho... com spam. Aqui está a prova que um livro dos Pythons é sempre compensador!    



» Enviar um comentário