meta name="robots" content="noindex" /> Contraculturalmente: OUTROS CULTOS 18: PLAYONTAPE



OUTROS CULTOS 18: PLAYONTAPE

O triângulo Lisboa-Caldas da Rainha-Castelo Branco efervescia. Os Pinhead Society eram tidos como os líderes do movimento Indie nacional. A revista Raia oferecia compilações de novos valores da Beira Interior. A Bee Keeper distribuía cassetes coloridas e o mundo era simples e feliz. Era assim Portugal nos anos 90.

O final da minha adolescência foi afortunado. Vivia em Peniche (menos de meia hora das Caldas da Rainha, e relativamente próximo de Lisboa) e possuía amigos em Castelo Branco. Assim, encontrava-me por dentro de uma revolução contracultural a acontecer bem à minha porta. Jovens como eu (15/16 anos) criavam música cheia de boas intenções. Vivia-se no espírito "do-it-yourself". Ouvia-se Teenage Fanclub, Built to Spill e Pavement, na praia ou à beira da piscina. Trocavam-se e perdiam-se cassetes. Faziam-se excursões só para se poderem ver as bandas da nossa preferência. Viajava-se de autocarro e defendiam-se as consolas da altura (Sega Megadrive nas Caldas da Rainha, Super Nintendo em Castelo Branco) como se só isso importasse na vida. Sorria-se muito e acreditava-se que estávamos a fazer parte de um movimento muito importante em Portugal.

Depois o tempo (o maldito tempo) avançou, e a vida meteu-se pelo meio. Deixaram de se ouvir cassetes. Foi-se estudar e/ou trabalhar. As amizades antigas foram sendo substituídas por novas. Os Pinhead Society acabaram sem se dar muito por isso, e o movimento morre com o falecimento da Elsa, responsável pela Bee Keeper. Poucos foram os que conseguiram singrar no mundo da música. Das Caldas da Rainha, o Manel dos Plasticine juntou-se ao Paulo dos Orange e agora formam a parte criativa do projecto Gomo. De Castelo Branco, os Bubbles deram lugar aos Oscilating Fan, que por sua vez deram lugar aos Norton.

Serve este post para louvar o esforço do blog PlayOnTape. Neste local, encontra-se um retrato de muitas das maquetes (entretanto convertidas para MP3) que marcaram uma época que já não voltará. Bandas que já deixaram de existir à muito, desde o Indie-Pop ao Punk e Metal. Uma fantástica cápsula do tempo, que me fez recordar com saudade outros tempos. Para recordar ou descobrir. Visitem o PlayOnTape hoje mesmo!

Recomendações toldadas por razões sentimentais (ou por outras palavras, bandas que me diziam muito na altura, e curiosidades):

Little - I Like It If You Feel Lucky



A primeira demotape editada pela Bee Keeper! Indie-Pop lo-fi DIY, pela própria Elsa.



Ode Filipica - Impulsos Anémicos



Sabiam que o Carlos Matos teve uma banda Industrial nos anos 80? Eu não. E também não sabia que este senhor continua a fazer música hoje em dia! Verdadeiro homem do renascimento! Como é que ele arranja tempo?



Plasticine - Does It Feel Good When It's All Wrong



Indie Made in Caldas. Pergunta inocente de 1998: Como é que se conseguem fazer cassetes em plasticina?



Bubbles - Love Troubles



Indie Made in CB. Esta cassete andou durante muito tempo dentro do meu Walkman, até a perder. Nunca os consegui ver ao vivo, e penitencio-me até hoje por isso.

Etiquetas: , ,

« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

novembro 27, 2006
Blogger The Godfather relatou...

este blog tá cada vez melhor.    



novembro 30, 2006
Blogger PlayOnTape relatou...

O PLAYONTAPE agradece o simpatico comentário    



dezembro 05, 2006
Anonymous Anónimo relatou...

O Playontape até me dá remorsos por num dia menos bom e no meio de um acesso ter despejado no lixo uma mal de casstes...:-(    



dezembro 06, 2006
Anonymous Anónimo relatou...

foi de facto um tempo enorme na história da cena indie tuga.
as K7s que práli tenho da Beekeeper são um orgulho..
cumps.    



» Enviar um comentário